Americano invade evento natalino e grita às crianças: “Papai Noel não existe, seus pais mentiram”
Americano invade evento natalino e grita às crianças: “Papai Noel não existe, seus pais mentiram”
Apelidado de “Grinch”, o homem causou revolta e muitos choros, arruinando o Natal de centenas
Postado em 7/12/2018
Foto: NBC News/Reprodução

No começo do mês, um homem não identificado resolveu arruinar o Natal de centenas de crianças que se reuniam num festival natalino no sul da Flórida. O estranho, cujos motivos ainda se encontram desconhecidos, simplesmente chegou ao local e começou a gritar de forma enfática, olhando para os pequenos, as terríveis palavras: “o Papai Noel não existe”.


O incidente se deu durante o evento “Festival of Lights”, no último sábado (1), na pacata Cape Coral. Famoso na cidade, o festival reúne, todos os anos, milhares de pessoas e é, de longe, uma das festividades mais aguardadas pelas crianças. E não é para menos. Só este ano, além da já convencional presença do bom velhinho recolhendo pedidos de Natal, o local ainda contou com diversas atrações empolgantes, incluindo uma colina artificial coberta de neve na qual os baixinhos puderam “andar de trenó” igual gente grande. 


(O Festival of Lights reúne milhares de pessoas todos os anos para celebrar a chegada do Natal. Foto: CapeStyle Magazine)No entanto, este ano, toda a magia do evento foi destruída com o aparecimento do senhor “Grinch” (como foi apelidado o impertinente homem, em referência ao personagem que odeia o Natal). Em vez de sorrisos e diversão, o ambiente foi tomado por muito choro e pais revoltados à medida que o sujeito gritava a plenos pulmões “o Papai Noel não existe! Seus pais mentiram para vocês!”.


“Eu sinto muito por aquele indivíduo. Ele deve ter uma vida muito triste”, comentou Cindy Menkes, uma das mães no evento. “Eu acho que é vergonhoso, sabe? Nossos filhos já têm de enfrentar tantas coisas difíceis neste mundo, e agora a magia desta época do ano também foi tirada deles. Pessoas como ele não têm senso de decência”.



Alguns pais até tentaram a acionar as autoridades, mas nada pôde ser feito. Nos Estados Unidos, a chamada “Primeira Emenda” dá o direito a qualquer cidadão de emitir suas opiniões pessoais em quaisquer ambientes - inclusive em situações nas quais elas não sejam lá muito bem-vindas. Assim, o “Grinch” pôde permanecer no local esbravejando contra o Papai Noel por horas a fio.


E a parte mais engraçada desta história é que, uma vez concluído seu discurso anti-Natal, o tal homem pegou suas coisas e foi embora, recusando-se a dar quaisquer declarações à imprensa. “Não tenho nada a dizer”, ele teria afirmado. 


Bom, todos podemos concordar que, de fato, ele já tinha dito o suficiente.