Eletrizante: Brasil é o país onde mais caem raios no mundo
Eletrizante: Brasil é o país onde mais caem raios no mundo
Em média, o país tem 50 milhões de raios por ano
Postado em 28/05/2018

Com uma média de 50 milhões de descargas elétricas por ano, o Brasil é, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), líder mundial na incidência anual de raios. E essa liderança tem um preço: só entre 2000 e 2014, foram registradas, pelo menos, 1.790 mortes causadas pelo fenômeno atmosférico. Não é para menos. Segundo dados do Inpe, a cada 50 mortes provocadas por raio no mundo, uma se dá no Brasil.


"A maioria delas [mortes] acontece em campos abertos, como áreas de agricultura, campos de futebol e na praia, principalmente por correntes indiretas dos raios, que vêm pelo chão. O perigo não é só o raio em si, mas a corrente elétrica que pode ser descarregada no solo", explica Osmar Pinto Junior, coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Inpe.


A descarga elétrica de um raio, para se ter ideia, possui intensidade mil vezes maior que a da corrente de um fio de chuveiro elétrico e pode gerar temperaturas de até 30 mil graus Celsius - cinco vezes mais quente que a superfície solar.


 (A cada 50 mortes por raio no mundo, uma acontece no Brasil)


Pesquisadores afirmam que a alta incidência do fenômeno no país tem explicação geográfica. O Brasil é o maior país da zona tropical do planeta, região onde a formação de tempestades é mais comum. A ocorrência de raios é ainda mais favorecida durante os meses da primavera e do verão, quando há o choque entre massas de ar com temperaturas diferentes.


Quanto às mortes, cientistas ressaltam que a prevenção continua a ser o melhor remédio. Durante tempestades, eles orientam que as pessoas evitem permanecer em locais altos, embaixo de árvores ou deitadas no chão. Não se deve também ficar próximo de lugares com poças de água ou objetos que conduzam eletricidade, como cercas de arame farpado ou linhas de energia. 


Assustador, não é mesmo?