‘Acabei de matar minha mulher. Feliz Ano Novo’: britânico confessa friamente seu crime à polícia no telefone
‘Acabei de matar minha mulher. Feliz Ano Novo’: britânico confessa friamente seu crime à polícia no telefone
Político inglês teria ligado para a polícia e relatado calmamente como assassinou sua esposa.
Postado em 22/07/2018
Foto: Facebook

Em dezembro do ano passado, o político inglês Stephen Searle estrangulou até a morte sua esposa Anne, de 62 anos. O caso, que chocou a Grã-Bretanha, teve ainda uma sucessão de revelações escandalosas durante sua investigação. A última delas ocorrida com a finalização do julgamento de Searle, na quarta-feira passada (17). Em gravação trazida a público no tribunal, pôde-se ouvir que, após assassinar a esposa, o acusado ligou para a polícia e calmamente explicou o incidente. “Eu acabei de matar minha mulher. Feliz Ano Novo”, dizia no áudio.


Segundo as autoridades, o crime se deu em 30 de dezembro na residência do casal em Stowmarket, no sul da Inglaterra. Anne teria supostamente atacado Searle com uma faca durante uma discussão, e ele, ao se defender, acabou por matá-la sufocada. O motivo da briga seria o caso extraconjugal, descoberto meses antes, dele com Anastasia Pomiateeva, que, além de namorada do filho deles, é também mãe de pelo menos um dos netos do casal.


(Anne Searle foi encontrada morta na residência do casal em dezembro do ano passado. Foto: Facebook)


Para o tribunal, Stephen Searle declarou-se inocente, afirmando não ter tido intenção de matar Anne. Ele disse apenas ter ficado chocado com o resultado do conflito e, assim, ter sido incapaz de chamar uma ambulância. “Fiquei parado como um idiota”, relatou.


A perícia do caso, contudo, pôs em xeque suas declarações. De acordo com o relatório médico, a morte de Anne foi resultado de uma forte compressão em seu pescoço, a qual poderia tê-la deixado inconsciente após algo entre 8 e 15 segundos. Mas, para causar a sua morte, seriam necessários alguns minutos - algo inverossímil com a teoria de um ‘acidente’, como afirmou Searle.


(Stephen Searle era um militar treinado pela marinha. Foto: Facebook)


A técnica usada no estrangulamento também é um argumento contrário à inocência do britânico. Isso porque os movimentos de imobilização e sufocamento usados contra Anne são muito semelhantes às técnicas aprendidas em campos militares. E, coincidentemente ou não, o político é ex-oficial da Marinha.


Diante de tais evidências, a conclusão do julgamento, que durou seis dias, foi pela condenação de Stephen Searle a 14 anos de prisão pelo homicídio de sua esposa. 


Consternado com a situação, o filho do casal, num breve comentário à imprensa local, disse apenas que, naquele dia de dezembro, ele perdeu não somente a mãe, mas o pai também.