Casal de idosos é assassinado em ‘ritual de iniciação’ de ‘máfia’ em parque de diversões
Casal de idosos é assassinado em ‘ritual de iniciação’ de ‘máfia’ em parque de diversões
Quatro funcionários de um festival no Kansas mataram os idosos na esperança de entrar numa organização criminosa que, de fato, nunca existiu
Postado em 23/08/2018

Um casal de idosos foi morto no Estado do Kansas, nos Estados Unidos, após uma funcionária de um festival local convencer outros três empregados de que o assassinato era parte de um “ritual de iniciação” de um grupo mafioso da região - o qual, de fato, nunca existiu. 


Segundo notícia pela Associated Press, o crime foi arquitetado por Kimberly Younger, quem se dizia membra de uma “importante máfia” do Kansas chamada “Frank Zaitchik”. Fazendo grande propaganda da suposta organização criminosa, Kimberly teria convencido três de seus colegas de trabalho - Michael Fowler, Rusty Frasier e Christine Tenney - a matarem Alfred “Sonny” Carpenter, de 78 anos, e Pauline Carpenter, de 79 anos, como um meio de fazerem parte do grupo.


(O casal Carpenter trabalhava como comerciante num parque de diversões em Great Bend, no Kansas. Foto: WIBW/Reprodução)


Conforme relatos da polícia local, o casal, que trabalhava num parque de diversões na cidade de Great Bend, no Kansas, foi morto em 14 de julho com facadas e tiros dentro de seu próprio trailer, às proximidades do festival onde os suspeitos trabalhavam.


De acordo com o Arkansas Democrat-Gazette, após os assassinatos, Kimberly teria mandado os três suspeitos limparem o local do crime e se desfazerem dos corpos. Os criminosos então levaram o casal até um bairro afastado do festival, jogaram-nos em um riacho e puseram pedras e tocos de madeira sobre eles.


Mas o crime não permaneceu encoberto por muito tempo. No começo de agosto, a cunhada de Christine Tenney, uma das suspeitas do assassinato, ligou para polícia e relatou o crime após ouvir de Tenney que havia sido “sequestrada” por três pessoas que haviam matado um casal de idosos. 


(Os quatro suspeitos dos assassinatos. No alto: Michael Fowler e Rusty Frazier. Abaixo: Kimberly Younger e Christine Tenney. Foto: Oxygen/Reprodução)


Semana passada, a polícia conseguiu localizar os quatro criminosos num apartamento em Van Buren e os prendeu sob a acusação de homicídio e ocultação de cadáver. 


Diante da prisão, um dos suspeitos, Michael Fowler, relatou todo o esquema orquestrado por Kimberly e se disse horrorizado com o quanto foi enganado por ela. “Eu joguei toda a minha vida no lixo”, declarou.


As autoridades ainda não sabem por que Kimberly inventou a história da “máfia do Kansas”, nem qual era sua intenção ao ordenar o assassinato do casal Carpenter. Também são obscuras as razões que levaram os outros suspeitos a cometer os crimes de forma tão inquestionada.


A única informação concreta é o fato de Kimberly ter inventado a existência da suposta “máfia”. Segundo afirmou o porta-voz da polícia da cidade, Jonathan Wear, não há nenhum indício de qualquer organização criminosa como a mencionada, e a polícia tem certeza de que Younger, de fato, criou tudo.


Ainda restam muitas questões em aberto sobre o caso, mas uma coisa é certa: os quatro suspeitos não vão sair da cadeia tão cedo.