Colombiano que removeu nariz e orelhas para parecer caveira quer agora retirar genitais
Colombiano que removeu nariz e orelhas para parecer caveira quer agora retirar genitais
Com 22 anos, o jovem alega ainda ter tendências suicidas e se sentir em paz ‘ao lado de pessoas mortas’
Postado em 30/10/2018
Foto: Facebook/ Reprodução

No final de agosto, um colombiano chocou o mundo ao ser a primeira pessoa a ter o nariz e as orelhas voluntariamente removidos com o objetivo de se assemelhar a uma caveira. À época, a notícia conquistou, por motivos óbvios, várias manchetes dos tabloides do planeta, deixando a boca de muitos caída no chão.


Mas quem achou que o jovem de 22 anos iria parar por aí muito se enganou. 


(Antes e depois das intervenções corporais de Kalaca Skull. Foto: Rio Noticias/ Reprodução) Em uma entrevista recente ao programa televisivo Los Informantes, Erick Ramirez, mais conhecido como “Kalaca Skull”, revelou que já tem planos bem definidos de se submeter a uma nova cirurgia. E, desta vez, ele pretende remover seus genitais.


Segundo o colombiano, a medida, embora drástica, tem a ver com a ‘natureza’ intrínseca do ser humano. “Nós todos somos iguais. Não importa se você é um menino, uma menina, um jovem ou um velho, nós somos sempre a mesma coisa: um esqueleto.” 

E, assim, para se assemelhar ainda mais com a sua ‘essência humana’, ele procederá com a controversa cirurgia.


(Kalaca Skull afirma que quer fazer o procedimento para parecer um esqueleto completo. Foto: CEN/Los Informantes)Ramirez confessou também que a morte de sua mãe lhe serviu de grande inspiração à decisão. De acordo com ele, antes, seu desejo era de apenas parecer uma caveira, tendo seu rosto modificado para isso. Mas após o falecimento de sua mãe, ele se sentiu cada vez mais atraído pela ideia de parecer um esqueleto completo.


Quando questionado sobre o porquê de tamanha atração por assuntos tão mórbidos, o colombiano afirmou que, desde muito jovem, tem tendências suicidas e que, por uma razão inexplicável, sente-se estranhamente ‘à vontade’ em cemitérios. “Eu gosto da ideia de estar ao lado de pessoas mortas. É como estar em paz, em harmonia, num lugar onde não há muita dor”.


(Jovem colombiano antes dos procedimentos cirúrgicos. Foto: Facebook/Reprodução)Sobre a sua nova empreitada cirúrgica, apesar de a ‘decisão’ já ter sido tomada, ainda não há previsão para quando (ou se) o procedimento irá ocorrer. 

Alguém aí tem algum comentário?