Colombiano tem nariz e orelhas removidos para parecer “crânio vivo”, veja imagens
Colombiano tem nariz e orelhas removidos para parecer “crânio vivo”, veja imagens
O jovem, de 22 anos, disse que sempre foi fascinado por caveiras, mas sua mãe não aprovava seus planos de intervenção cirúrgica
Postado em 3/09/2018
Foto: Facebook/ Reprodução

Um colombiano se tornou, semana passada, a primeira pessoa no mundo a se submeter voluntariamente a um procedimento de remoção do nariz e das orelhas. Com apenas 22 anos, o “pioneiro” afirmou que as cirurgias foram parte de um longo processo de transformação, cujo objetivo é fazer dele um “crânio vivo”.


(Antes e depois das intervenções corporais de Kalaca Skull. Foto: Rio Noticias/ Reprodução)


Conhecido como “Kalaca Skull”, o jovem relatou que desde pequeno tem fascinação por esqueletos e caveiras, mas que só iniciou suas intervenções “estéticas” pouco tempo depois da morte de sua mãe. Segundo ele, ela não aprovava seus planos de modificação corporal.


(O jovem não realizou os procedimentos mais cedo porque sua mãe não aprovava. Foto: Facebook/ Reprodução)


Em entrevista ao jornal colombiano Rio Noticias, Kalaca (cujo nome de batismo é Eric Hincapie Ramirez) disse estar extasiado com os resultados. “É um sonho que se tornou realidade”.


(Kalaca Skull disse ter tido fascínio por caveiras desde muito cedo. Foto: Facebook/ Reprodução)


Conforme 
narrou, um dos seus primeiros procedimentos foi remover a parte inferior do nariz e o lóbulo das orelhas. Em seguida, ele realizou a bifurcação da língua, a qual foi, depois, tingida de um tom cinzento. Anteriormente, ele já tinha se submetido à várias tatuagens no rosto, como, por exemplo, dois círculos negros ao redor dos olhos e grandes dentes desenhados ao redor da boca. 


(“É um sonho que se tornou realidade”, afirmou o jovem sobre o resultado da cirurgia. Foto: Facebook/ Reprodução)


Diante da previsível controvérsia levantada por suas decisões cirúrgicas, Kalaca afirmou que as pessoas deveriam ser mais tolerantes. “As modificações corporais são uma decisão pessoal e não devem ser julgadas”, disse ele. “É como julgar uma mulher por implantar silicone nas mamas ou nádegas.”


(Segundo Kalaca, as pessoas não deveriam julgar suas decisões pessoais. Foto: Instagram/ Reprodução)


O jovem de 22 anos também pontuou que, apesar de sua aparência incomum, as pessoas não deveriam ter presunções infundadas sobre sua personalidade. “Eu sou uma pessoa normal, apenas pareço ser diferente dos outros”, declarou ao Rio Noticias. “E eu me sinto feliz de ser assim”.