Enfermeiro bêbado decapita bebê durante parto e deixa cabeça dentro do útero da mãe
Enfermeiro bêbado decapita bebê durante parto e deixa cabeça dentro do útero da mãe
Erro grave durante o procedimento matou a criança e deixou mãe em estado crítico
Postado em 13/01/2019
Foto: News Straits Times/Reprodução

No começo do mês, um verdadeiro filme de terror se desenrolou durante um parto feito num hospital na Índia. Um enfermeiro responsável pelo procedimento apareceu no local altamente alcoolizado e, ao tentar realizar sua função, acabou por arruinar por completo o nascimento da criança


O incidente se deu em 6 de janeiro, no Centro de Saúde Comunitária de Ramgarh, no estado de Rajastão. De acordo com o jornal Hindustan Times, o enfermeiro, aparentemente bêbado, teria, durante o parto, puxado o bebê com tanta força que teria ocasionado a ruptura do corpo dele, tirando do útero da mãe apenas um torso sem cabeça. 


Tentando disfarçar seu erro, o profissional teria ainda escondido o corpo decapitado no necrotério do local e pedido à família da criança que fosse com urgência a outro hospital, pois haviam ocorrido algumas complicações durante o procedimento com que o Centro de Saúde Comunitária não estava preparado para lidar.


Preocupados com o estado da mulher, os familiares logo a transferiram para o Hospital Jawahar. Lá, os médicos a examinaram e ficaram horrorizados ao descobrir a cabeça do bebê mais a placenta ainda presos em seu útero. 


O dr. Ravindra Sankhla, responsável pela área de obstetrícia do hospital, narrou então a bizarra situação à família e encaminhou, mais uma vez, a pobre mulher a outra clínica, devido à gravidade de seu estado. Atualmente, ela se encontra no Hospital Jodhpur, onde recebe tratamento intensivo, estando ainda sob risco de morte. 


Durante as investigações, constatou-se que, além de alcoolizado, o enfermeiro do caso estava também sozinho durante o procedimento, já que o médico responsável pelo parto, dr. Nikhil Sharma, teria deixado a clínica horas antes do procedimento se iniciar.


Segundo relatos dos investigadores, quando questionado sobre o incidente, o enfermeiro em questão teria dado de ombros e simplesmente levado a equipe policial ao necrotério do local, entregando-lhes, a seguir, o corpo do pobre bebê. 


Apesar do absurdo do episódio, até o momento, nenhuma prisão foi feita.