Jornalista chora ao noticiar estado de crianças imigrantes separadas dos pais nos EUA
Jornalista chora ao noticiar estado de crianças imigrantes separadas dos pais nos EUA
Os menores são mantidos dentro de grades e dormem no chão sem saber onde seus pais estão
Postado em 20/06/2018

Durante transmissão ao vivo do jornal MSNBC, nesta terça-feira (19), a jornalista americana Rachel Maddow não conseguiu manter sua postura neutra diante da catastrófica notícia que narrava. A âncora, que teve de se ausentar após quase cair em lágrimas na frente das câmeras, lia então o novo relatório da Associated Press (AP), o qual discorria sobre os chamados “abrigos para tenra idade” (locais para onde bebês e crianças pequenas imigrantes estão sendo levadas e mantidas, depois de serem separadas de seus pais no Texas). 


No vídeo do ocorrido, posteriormente viralizado pela internet afora, vê-se que Maddow ainda tentou dar continuidade à notícia, buscando se recompor em vários momentos. Mas suas tentativas foram em vão, e ela teve de desistir. “Acho que vou ter que dar um jeito nisso”, disse antes de pedir desculpas ao colega Lawrence O’Donnell e se retirar. 



O fatídico relatório da AP apontava que, pelo menos, três instalações no sul do Texas estavam servindo de “abrigo” para centenas de crianças imigrantes e que a implantação de uma quarta unidade já estava nos planos do governo, tendo em vista o crescimento rápido do número de infantes separados dos pais na fronteira mexicana. 


A polêmica medida é parte da chamada “política de tolerância zero”, a qual visa a combater a imigração ilegal para os Estados Unidos. Segundo essa, os pais, ao atravessarem a fronteira, tornam-se criminosos e devem ser levados a um centro de detenção de imigrantes. Os filhos, forçadamente deixados para trás, são tratados como “crianças imigrantes desacompanhadas” e dirigidas aos abrigos, nos quais permanecem dentro de grades, dormindo em colchões no chão, sem nem mesmo saber onde seus pais estão.


(Crianças mantidas nos abrigos após serem separadas de seus pais na fronteira mexicana. (Foto: Handout/ U.S. Customs and Border Protection/ AFP))


O documento, além de causar comoção na jornalista americana, decerto repercutirá negativamente à administração de Trump, a qual já vem sendo duramente criticada pela política relatada. 


E você, algo a comentar?