Nootrópicos: um guia para iniciantes em suplementação para aprimoramento cerebral
Nootrópicos: um guia para iniciantes em suplementação para aprimoramento cerebral
Será que pílulas podem mesmo melhorar sua inteligência?
Postado em 28/12/2018

O filme “Sem Limites”, com Bradley Cooper, é provavelmente a obra de ficção científica mais popular dos tempos atuais com a temática básica do desejo do ser humano de se aperfeiçoar de forma rápida, apenas tomando uma pílula que estimula a sua inteligência. 


Na vida real, esse sonho não é, de tudo, inalcançável, sendo possível alguns resultados positivos (mas bem mais realistas) por meio de estimuladores cognitivos, como os medicamentos prescritos Adderall ou Modafinil. Contudo, deve-se notar que mesmo essas drogas - aparentemente milagrosas - não são nem de longe ideais, pois, como as do filme de Bradley Cooper, apresentam igualmente inúmeros efeitos colaterais além de terem um grande potencial de causar dependência.


É diante desse dilema que entram em campo os nootrópicos. O termo “nootrópico” pode abranger uma enorme gama de medicamentos e suplementos, mas, neste artigo em específico, vamos nos concentrar apenas naqueles de origem natural, os quais conseguem fornecer bons resultados sem causar nem a dependência nem os efeitos colaterais que os medicamentos prescritos causam. 


Claro que a premissa de que produtos naturais, vitaminas e outros nutrientes podem melhorar a função cognitiva do cérebro a longo prazo, sem efeitos colaterais, parece ser boa demais para ser verdade - e provavelmente é. 


Por óbvio, os nootrópicos naturais não são uma solução rápida. A suplementação nutricional leva tempo, e enquanto algumas pessoas podem relatar uma melhora perceptível dentro de dias ou até mesmo horas, a maioria relata melhora apenas após algumas semanas. Se você estiver procurando por um efeito imediato, tente uma xícara de café - mas, falaremos mais sobre a cafeína mais tarde - em especial sobre como ela não é um nootrópico e o porquê você deve, na verdade, evitá-la na maioria das vezes. 


Então, vamos começar com uma visão geral dos nootrópicos naturais mais conhecidos pela sua eficácia.


Se você quer mergulhar em nootrópicos sem ler sobre ingredientes nootrópicos individuais, você pode pular para o final e ler sugestões do que usar na sua rotina diária com nootrópicos e do que evitar ingerir em sua nova dieta


1. Vitaminas B6, B9 e B12 - Para onde foram todas as bactérias boazinhas?


Vamos iniciar nossa análise com as vitaminas B, que são os nootrópicos mais comuns. Talvez elas não sejam os ingredientes mais empolgantes para se começar, já que a maioria das pessoas consegue ingerir facilmente seu valor diário do complexo B. Mas deve-se ter em conta que alguns grupos, como os idosos e os veganos, estão muito propensos a ter deficiência nestas vitaminas, além do que, ultimamente, a deficiência de vitamina B12 em particular está se tornando algo muito comum devido ao declínio da qualidade do solo. 

Em resumo, as vitaminas do complexo B são importantes por desempenhar um papel essencial, dentre outros, na melhoria da integridade neuronal, na síntese de neurotransmissores e na conversão química do cérebro, levando seu organismo a ter melhor humor, mais concentração e uma circulação mais eficiente.


2. L-Teanina - uma pílula literalmente de boa


A L-Teanina é um aminoácido que promove o relaxamento e melhora a concentração. Isso ajuda a trazer clareza mental e aprimora a criatividade meditativa. Ela é mais comumente encontrada no chá verde, mas você note que você tem de ingerir muito chá para conseguir uma dose terapêutica. Devido ao seu efeito de relaxamento e melhora do foco, ela é geralmente associada com a cafeína a fim de complementar o seu efeito de estimulação. A proporção recomendada de L-Teanina em relação à cafeína é entre 2:1 e 3:2. Em outras palavras, cerca de 150-200 mg de L-Teanina para cada 100 mg de cafeína.


3. Tirosina - Não se estresse, mas se não tiver jeito, tome sua tirosina.


A tirosina (L-tirosina) é um aminoácido que atua como precursor dos neurotransmissores conhecidos como catecolaminas. Catecoquê? Simplificando, as catecolaminas desempenham um papel importante na melhoria e manutenção da boa memória, da concentração, da atenção e do humor. À medida que envelhecemos, nossos níveis dessas substâncias químicas declinam e, quando ficamos estressados, esgotamos nossas reservas delas. É aí que entra a tirosina, uma vez que ela ajuda a repor os neurotransmissores de catecolaminas que são esgotados pelo estresse.


4. Fosfatidilserina - O que é bom para a célula é bom para o corpo.


Não vou me aprofundar aqui sobre a biologia das células humanas, mas a membrana circundante de uma célula desempenha um papel crítico na sua saúde, e a fosfatidilserina está concentrada na membrana das células do cérebro. Assim como a maioria das substâncias biológicas que são boas para nós, à medida que envelhecemos, nossos níveis de fosfatidilserina diminuem drasticamente. Baixos níveis de fosfatidilserina podem levar à perda de memória, uma concentração deficiente e, muitas vezes, um humor bastante deprimido. A suplementação de fosfatidilserina pode retardar e até reverter esses e outros sintomas do declínio cognitivo relacionado à idade. Para a geração Y e o público mais jovem, a substância também mostra potencial nootrópico na melhora do desempenho mental.


5. Citicolina - Um vale-tudo para concentração, energia e memória


Considerado um dos melhores nootrópicos para a saúde e cognição do cérebro, a citicolina cobre praticamente todo o espectro dos melhores benefícios nootrópicos. Criada originalmente no Japão para servir de remédio às vítimas de derrame cerebral, a substância não apresenta efeitos colaterais e funciona por meio do fornecimento ao organismo de colina e citidina, dois compostos importantes para a saúde e a cognição do cérebro.


6. DHA - Um Ácido Graxo ESSENCIAL


O DHA (ácido docosa-hexaenoico) é um ácido graxo do tipo ômega-3. Para se ter noção da importância dessa substância para seu corpo, seu cérebro é composto de cerca 60% de gordura, e de 15 a 20% do seu córtex cerebral é puro DHA. Até a retina em seus olhos é formada por algo entre 30 a 60% de DHA. Mas, apesar disso, seu corpo não produz DHA por conta própria. Por isso, sua ingestão é tão importante. Você pode fazer isso por meio da alimentação ou suplementação. A dose diária recomendada de DHA é de 1.000 mg, por isso, capriche na ingestão por meio de sua fonte preferida. Eu recomendo DHA de algas, o que evita a contaminação por mercúrio de peixes, além de ser maior em DHA do que em EPA (ácido eicosapentaenóico).

E agora é hora do lado ayurvédico dos nootrópicos ...

7. Bacopa monnieri - mais rápido que o pensamento


Bacopa é um botânico natural nootrópico. É conhecido por sua capacidade de ajudar na retenção de conhecimento. Promove o "raciocínio rápido" e o desempenho cognitivo sob estresse. É perfeito, por exemplo, para estudar e ingerir antes de fazer uma prova. Além disso, pode ser usado também para manter o humor mais equilibrado e para ajudar no combater ao declínio cognitivo relacionado à idade.

8. Cogumelo juba de leão - a magia dos cogumelos no seu cérebro - mas não aqueles cogumelos

Ao contrário dos seus parentes psicodélicos, o cogumelo juba de leão possui apenas efeitos neuroprotetores e nootrópicos. Ele trabalha impulsionando o fator de crescimento dos neurônios, ajudando na reparação, manutenção e regeneração do cérebro.

Não é possível suplementar diretamente o fator de crescimento nervoso, uma vez que ele não consegue atravessar a barreira hematoencefálica. Então, a única estratégia eficaz nootrópica é tentar melhorar sua própria produção natural do fator de crescimento do nervo, e o cogumelo juba de leão atua justamente nessa área.

9. Rhodiola Rosea - Energia para a mente e para o corpo

Rhodiola Rosea é uma poderosa erva adaptogênica que tem efeitos de ação rápida no estresse físico e mental, e na fadiga. Popularizado na Rússia, ela tem sido usada por agricultores, atletas olímpicos e cosmonautas. É supostamente usada para melhorar a resistência e força, além de ter um efeito calmante.

10. Extrato de Casca de Pinheiro - Um antioxidante direto da casca

A casca de pinheiro é rica em antioxidantes naturais, com uma potência 50 vezes maior do que a vitamina C. Como um nootrópico, ela é usada principalmente para aumentar o fluxo sanguíneo cerebral. Outros usos dela incluem também a prevenção de doenças neurodegenerativas como Alzheimer ou Parkinson, TDAH, pressão alta, osteoartrite, dor crônica e disfunção erétil (DE).


Espero que este breve resumo de alguns dos nootrópicos mais aclamados tenha ajudado você a ter uma visão do mundo dos intensificadores cognitivos. Se você pretende fazer sua própria formulação nootrópica, certifique-se de pesquisar um pouco mais sobre esses ingredientes.

Agora se a experimentação científica com ingredientes individuais não é lá a sua praia, aqui vão algumas dicas preciosas para você verificar antes de comprar uma formulação.

1. Evite fórmulas com cafeína adicionada.

A cafeína pode atuar numa fórmula como uma muleta e mascarar a real eficácia de um produto. Sem mencionar que a maioria das pessoas já ingere cafeína suficiente em sua dieta diária, além de muitas outras optarem por evitar sua ingestão por completo.

2. Procure por formas de qualidade de vitaminas do complexo B e extratos de ervas.

Se a formulação incluir vitaminas do complexo B, certifique-se de que ela inclui a forma de metilcobalamina e não a forma de cianocobalamina de B12. Se incluir Bacopa, deve ser a forma de extrato mais potente em comparação com a forma de pó de menor qualidade.

3. Suspeite de formulações que usem misturas próprias.

Não confie em produtos que não forneçam os dados precisos sobre a porção de cada ingrediente em sua formulação. A transparência é uma abordagem mais que desejada, afinal uma dosagem mal descrita pode, além de não ser eficaz aos propósitos do consumidor, causar-lhe sérios danos.

Por fim, uma boa sugestão de rotina diária de suplementação nootrópica seria uma porção de óleo de alga para a obtenção de DHA, um suplemento multivitamínico geral e um próprio para a visão, além de uma combinação pré-formulada nootrópica conhecida como Mind Lab Pro.  

Verdade seja dita, os nootrópicos, em média, são mais caros do que um multivitamínico típico. O programa descrito acima, por exemplo, pode custar até 4 dólares por dia, com todos os compostos mencionados. Mas, às vezes, algumas formulações pré-preparadas valem o custo. É o caso da Mind Lab Pro, que, além de ser livre de cafeína, tem uma quantidade de nootrópicos bem generosa nas formas de mais alta qualidade. Você pode comprá-lo diretamente do fornecedor em seu site em www.mindlabpro.com (cerca de 65 dólares no momento em que este artigo foi escrito).


Seria muito interessante ouvir suas experiências pessoais sobre o assunto, então não se acanhe e compartilhe com a gente suas opiniões e vivências.