Petição pede cancelamento de ‘Insatiable’: “a série vai causar transtornos alimentares”
Petição pede cancelamento de ‘Insatiable’: “a série vai causar transtornos alimentares”
Acusado de ‘gordofobia’, o novo programa da Netflix enfrenta duras críticas nas redes sociais
Postado em 24/07/2018
(Reprodução/Netflix)

Desde que teve seu primeiro trailer lançado, em 12 de julho, a nova série da Netflix, Insatiable, vem levantando algumas sobrancelhas em desaprovação. O motivo? A acusação de que a produção seria ‘gordofóbica’ - em especial por sua falta de tato no tratar de um assunto tão delicado quanto a relação entre excesso de peso e adolescência. E quem achou que a repercussão negativa logo morreria nas redes sociais, enganou-se muito. Após a divulgação do trailer, lançaram-se várias campanhas visando a sabotar o programa. Maior exemplo dessas é uma petição online que pede o seu cancelamento e já tem, até agora, mais de 100 mil assinaturas.



O drama adolescente gira em torno da protagonista Patty (Debby Ryan), uma jovem que sofria bullying na escola até perder peso e se tornar o ‘centro das atenções’ entre os seus colegas. Mas, ao contrário do que aconteceria na maioria dos filmes infanto-juvenis, a garota não fica satisfeita com a mudança de tratamento. Muito pelo contrário - ela fica indignada e inicia, então, sua busca por vingança contra os antigos algozes. 


Embora pareça inocente de início, a premissa do enredo se mostra problemática justamente por conta dessa transição dada com emagrecimento da personagem. "Por muito tempo, as histórias disseram às mulheres e às jovens impressionáveis que, para serem populares, terem amigos, serem desejáveis ao olhar masculino e, em certa medida, serem um ser humano digno, elas deveriam ser magras", explicou Florence, autora da petição, que pede pelo cancelamento do programa antes mesmo do seu lançamento, previsto para 10 de agosto.


"Ainda temos tempo para impedir que essa série seja lançada, e que cause um desastre, levando meninas a se sentirem inseguranças, pensando que para serem felizes e merecedoras, elas precisam perder peso. [Se não for impedida] Esta série vai causar transtornos alimentares e perpetuar a objetificação do corpo das mulheres", continuou.


(Foto: Annette Brown/Netflix)


Diante das críticas à produção, a protagonista Debby Ryan veio em sua defesa, afirmando que tem consciência de como os corpos femininos são “humilhados e controlados pela sociedade”, mas que, decerto, não é essa a intenção do seriado. “O que me atraiu nesse show é o quanto ele está disposto a discutir, com franqueza, não só como é difícil e assustador viver neste mundo sendo julgado pelo tamanho do seu corpo, tanto com elogios quanto com críticas, mas também como, às vezes, parece ser melhor rezar para ser ignorado - já que é mais fácil do que ser visto. Eu só espero que os fãs aguardem e assistam ao programa antes de julgá-lo”, escreveu a atriz. 


Até o momento, a Netflix não se pronunciou sobre o ocorrido, e a estreia continua prevista para agosto.


E você, o que acha sobre essa controvérsia toda?