Adeus ressaca: em breve teremos pílulas que combatem o mal-estar do dia seguinte
Adeus ressaca: em breve teremos pílulas que combatem o mal-estar do dia seguinte
Finalmente uma boa notícia para quem curte tomar uns drinques
Postado em 13/05/2018

Aos entusiastas de uma boa bebida, poucas coisas são tão desagradáveis quanto o mal-estar do dia seguinte. Ninguém merece acordar com dor de cabeça, enjoo, tontura, náusea... Pois é pensando nisso que o professor de química da Universidade da Califórnia, Yufeng Lu, decidiu encontrar um meio de tornar o processamento do álcool pelo corpo mais rápido e eficiente - buscando a evitar, assim, os terríveis sintomas da ressaca.



Baseando-se na administração a camundongos “bêbados” de pílulas contendo enzimas normalmente encontradas no fígado (órgão responsável pela metabolização do álcool), a pesquisa de Lu objetivou, nas palavras dele em artigo ao site Sciencealert, “criar um antídoto que pudesse ajudar as pessoas a desfrutar das bebidas sem ressaca e, ao mesmo tempo, funcionasse como terapia para salvar vítimas de intoxicação ou overdose em hospitais”. 


Os resultados apontaram para uma diminuição 45% mais rápida do nível de álcool no sangue, além de sinalizarem uma considerável redução da concentração de produtos tóxicos resultantes do metabolismo alcoólico - indicando uma boa perspectiva no combate às famosas dores de cabeça e náusea do dia seguinte.


Embora o estudo de Lu tenha sido feito somente em animais, as suas conclusões muito prometem. O próximo passo agora será a realização de testes em humanos, o que deve ocorrer, segundo os cientistas responsáveis, dentro de um ano. E se tudo ocorrer como o esperado, em breve, a “pílula anti-ressaca” poderá ser uma realidade.