(Pé)culiar: prostituta ganha R$ 116 mil para postar fotos dos pés no Instagram
(Pé)culiar: prostituta ganha R$ 116 mil para postar fotos dos pés no Instagram
Gweneth Lee, de 49 anos, ganha ainda presentes e propostas indecentes, e defende os clientes: “são todos muito educados”
Postado em 7/10/2018
(Foto: Swns/Gweneth Lee/Reprodução)

Se existe gosto para tudo no mundo, essa subcelebridade do Instagram, com certeza, é a prova viva disso. Garota de programa e autointitulada ‘modelo’, Gweneth Lee, de 49 anos, ganha cerca de R$ 116 mil por ano para simplesmente postar fotos de seus mimadíssimos pés na rede social.


Segundo conta, além de dinheiro, ela recebe também vários presentes (que vão desde joias até estadias em hotéis de luxo), tudo em troca de fotos personalizadas de acordo com as fantasias de seus seguidores.  


E, claro, eventualmente, ela também atende a sessões privadas, pelas quais cobra em torno de R$ 1.160 por hora. 


(Sessões privé com seus pés custam mais de mil reais. Foto: Swns/Gweneth Lee/Reprodução)


Conforme narra, o trabalho pouco convencional caiu de paraquedas na sua vida. “Eu nunca tinha dado importância a essa coisa de fetiche por pés até a onda das redes sociais aparecer”. 


“Eu sempre colocava fotos dos meus pés à beira da piscina e ganhava muitos seguidores. Então, acabei criando um novo Instagram apenas para pessoas que amam meus pés.”


(A profissão inusitada caiu de paraquedas na vida de Gweneth, e hoje ela ganha milhares de reais com isso. Foto: Swns/Gweneth Lee/Reprodução)


“Alguns homens pagam para eu deixá-los massagear meus pés por uma hora. Eles gostam de lambê-los e brincar com eles”, relata Gweneth.


Atualmente, mais de 1.300 pessoas seguem sua página no Instagram, @gwenethsfeet.


(Os clientes gostam de massagear e ‘brincar’ com seus pés, conforme narra. Foto: Swns/Gweneth Lee/Reprodução)


Quanto aos cuidados diários com sua “mina de ouro”, ela afirma que mantém uma rigorosa rotina que lhe custa cerca de uma hora todos os dias. 


Entre as medidas, estão o uso de cremes hidratantes, exercícios físicos específicos e tratamento especializado com um acupunturista.


Mas, conforme conta, o esforço vale a pena. “Eu tenho uma clientela de alto calibre. Eles são todos muito bem educados e bons homens de família”.


Evidentemente que, por mais de R$ 110 mil, ninguém diria o contrário, não é mesmo?