Rede de prostituição espanhola mantinha 15 brasileiros em cativeiro, sob ameaça de ‘magia negra’
Rede de prostituição espanhola mantinha 15 brasileiros em cativeiro, sob ameaça de ‘magia negra’
Os criminosos recrutavam jovens pobres do Brasil, prometendo melhores condições de vida na Espanha
Postado em 1/11/2018
(Foto: AFP/Polícia Nacional Espanhola/Reprodução)

A polícia espanhola resgatou, na quarta-feira (31), pelo menos 15 jovens brasileiros transgêneros, que estavam presos a uma rede de tráfico sexual e eram forçados à prostituição sob ameaças de violência física e, até mesmo, do uso de ‘magia negra’.


(Vítimas foram encontradas em Múrcia, no sudeste espanhol. Imagem: BBC/Reprodução)


De acordo com os policiais, as vítimas eram continuamente espancadas, obrigadas a vender e consumir drogas, além de serem mantidas trancafiadas em um pequeno apartamento na cidade de Múrcia, no sudeste da Espanha.


Segundo relatos, os agressores, ainda, ameaçavam os jovens com ‘magia negra’, prometendo submetê-los a rituais macabros, caso desobedecem às suas ordens.


(Altar encontrado pela polícia no apartamento em que as vítimas eram mantidas. Religião Santería era usada como ameaça macabra. Foto: AFP/Polícia Nacional Espanhola/Reprodução)Após o resgate, treze pessoas foram presas em toda a Espanha. Dentre elas, havia nacionais do Brasil, Colômbia, Peru, Romênia e Espanha, mas segundo a polícia o líder da rede era brasileiro.


“O grupo criminoso era liderado por um brasileiro que, da Espanha e com a ajuda de associados, recrutava jovens no Brasil que estavam em condições econômicas precárias. Eles foram então enganados para ir à Espanha”, declarou o órgão.



As investigações do crime se iniciaram depois que uma das vítimas conseguiu fugir e registrar uma queixa contra os agressores numa delegacia em Múrcia. 


E, embora a apuração do caso ainda esteja em andamento, dos treze suspeitos, apenas quatro continuam presos.