Reino Unido adota medidas anti-terroristas para show de Britney Spears
Reino Unido adota medidas anti-terroristas para show de Britney Spears
As autoridades temiam a reprodução dos ataques de Londres na cidade de Blackpool, tida hoje como alvo preferencial do Estado Islâmico
Postado em 2/09/2018
(Foto: Entertainment Tonight/Reprodução)

Segundo relatos obtidos pelo jornal Daily Star, a polícia inglesa teria se preparado para um possível ataque terrorista no show de Britney Spears em Blackpool, neste sábado (1). O motivo da precaução seria que, desde o ano passado, o grupo fundamentalista Estado Islâmico vem tentando reproduzir os ataques feitos em Londres nas cidades do interior do Reino Unido - privilegiando especialmente datas comemorativas e eventos populares. 



Dentre as medidas de segurança adotadas, foram erguidos pequenos muros ao lado das calçadas para evitar a ocorrência de atentados nos quais se usam veículos automotores para atropelar a multidão. Também foi acionada, no sábado, uma patrulha armada para fiscalizar a orla marítima da cidade.


(Barreiras anti-ataques com carros foram colocadas nas calçadas. Foto: Daily Star/Twitter/Reprodução) 


A polícia inglesa negou, no entanto, haver qualquer ameaça específica para o show da popstar, alegando serem esses apenas “procedimentos padrão” de segurança.


Seja isso verdade ou não, as autoridades locais foram instruídas a permanecerem alertas para quaisquer movimentos suspeitos, pois Blackpool estaria no topo da lista das cidades-alvo dos jihadistas.


(Show de Britney em Blackpool não tinha ameaças específicas, mas era possível alvo do grupo jihadista. Foto: Getty Images) 


De acordo com Kyle Orton, especialista no grupo Estado Islâmico, a cidade é um alvo preferencial dos terroristas porque, sendo uma cidade interiorana, apresenta menores recursos de segurança, o que possibilita que os ataques “causem o maior dano possível”. E, querendo ou não, a ocorrência do show de Britney na localidade só adiciona mais tempero nessa salada.


“É bastante oportunista e comprovadamente ‘bem-sucedido’ para o Estado Islâmico”, afirmou Orton. “É algo que eles veem que podem fazer, e eles sabem que não há nada que a gente possa fazer [para evitar isso]”.


O pesquisador declarou ainda que o Reino Unido corre riscos de novos ataques do tipo desde os atentados de Barcelona, no ano passado. 


Felizmente, durante o concerto da cantora norte-americana, nada ocorreu fora do esperado. Mas as autoridades inglesas permanecem em alerta máximo.