Site de relacionamento que só aceita pessoas bonitas, você se arriscaria?
Site de relacionamento que só aceita pessoas bonitas, você se arriscaria?
A polêmica plataforma ainda faz “sugestões” de procedimentos cirúrgicos para você melhorar sua aparência, caso seja rejeitado
Postado em 15/08/2018

Se você acha que já viu de tudo em matéria de sites e aplicativos de relacionamento, prepare-se para se surpreender novamente. A nova febre agora nos EUA é o polêmico “BeautifulPeople.com”, um site que só aceita o cadastro de “pessoas bonitas” - e com um bônus, se você for rejeitado, ele ainda oferece conselhos de cirurgias plásticas que podem “ajudá-lo” a melhor sua aparência física.


É claro, contudo, que esses conselhos não são gratuitos. Aos aventureiros menos “abençoados” pela deusa da Beleza é cobrada uma taxa de 45 dólares (algo em torno de R$ 174) para receber uma análise profissional de um cirurgião plástico a respeito do que pode ser feito para melhorar os seus dotes físicos.


Agora você deve estar se perguntando: e quem afinal decide quem é bonito ou não? Pois bem, a resposta é simples: os próprios usuários do site. Assim que você faz a solicitação para se tornar um membro, suas fotos enviadas são mostradas a eles e, então, classificadas segundo uma escala de aceitação (veja imagem abaixo).


(Escala de aceitação de novos membros no site. Imagem: Reprodução)


Segundo o Daily Mail, a iniciativa de incluir os serviços de um cirurgião plástico no BeautifulPeople.com surgiu após seu próprio criador, o empresário Greg Hodge, de 43 anos, ter sido rejeitado pelos usuários do site por não ser considerado bonito o suficiente. Chocado, Greg disse então que achava “justo”, mas que não era “suficiente saber que foi rejeitado”, era preciso entender o motivo.   


(Greg Hodge, criador do site, foi rejeitado por não ser bonito o suficiente. Isso até ele mesmo se submeter a procedimentos estéticos e voltar a ser ‘elegível’. Foto: Daily Mail/Reprodução)


O empresário então foi à procura de um cirurgião para obter aconselhamento e após alguns procedimentos, como a aplicação de botox, voltou a ser aceito pela comunidade de seu site.


A premissa do site, polêmica ou não, parece funcionar para algumas pessoas, que encontram um novo motivo para cuidarem do seu bem-estar e saúde - além de, obviamente, melhorarem sua aparência. 


(O estudante alemão Alexander Siegwardt foi rejeitado inúmeras vezes, até que resolveu mudar seu estilo de vida. À direita, o antes; à esquerda, o depois da transformação. Foto: Daily Mail/Reprodução)


É o caso do estudante alemão Alexander Siegwardt, que fez uma revolução no seu estilo de vida após tentar por diversas ocasiões se cadastrar no site, sem nunca ter sucesso. “Eu decidi mudar minha vida para melhorar minha autoestima. Comecei a malhar 7 vezes por semana por 9 meses, e eu simplesmente amo a minha transformação e a atenção e interesse que as pessoas demonstram por mim”.


(A jovem canadense Kelly O’Donnell foi outra candidata a aderir a uma mudança radical para ser aceita no site. À direita, o antes; à esquerda, o depois da transformação. Foto: Daily Mail/Reprodução)


Para outros, contudo, o site serve apenas como mais uma forma de exclusão e discriminação fútil. Além do que, como a própria plataforma alerta, não há garantias de que o candidato será aceito pelos usuários do site, mesmo após todos os procedimentos estéticos sugeridos pelo cirurgião plástico.


No fim, tudo se resume a quão vaidosas as pessoas podem ser. 


Afinal, quem aí não ficou se coçando para saber se seria aprovado ou não como um membro do BeautifulPeople.com?