Tenebroso: “Apito da Morte” asteca fascina internautas
Tenebroso: “Apito da Morte” asteca fascina internautas
Instrumento era usado para causar “terror psicológico” em inimigos
Postado em 23/05/2018

Artefatos e descobertas sobre civilizações antigas sempre nos fascinam. Como esquecer, por exemplo, o antigo calendário Maia e o suposto fim do mundo previsto para 2012? Ou as misteriosas construções Inca de Machu Picchu, as quais ninguém sabe por que foram construídas e abandonadas? Pois bem, eis que, agora, a bola da vez é um instrumento criado pelos Astecas, povo americano que viveu na região do México por volta dos séculos XIV e XVI. Trata-se do Ehecachichtli, também conhecido como o “apito da morte”, objeto que era usado como arma de “terror psicológico” contra os inimigos do povo asteca.



"Este instrumento com forma de caveira recebe seu nome do deus do vento, Ehécatl. Basta escutá-lo uma única vez, por apenas alguns segundos, para imaginar o que podiam sentir na própria pele aqueles que enfrentaram os astecas no campo de batalha, ao escutar dezenas ou centenas de apitos soando ao mesmo tempo e produzindo um grito lancinante, torturador e difícil de ser esquecido", explica matéria pelo History Channel.


A fama repentina do “apito da morte” ocorreu após um vídeo reproduzindo seu som ser compartilhado por Affonso Solano, do canal do YouTube Matando Robôs Gigantes, em abril deste ano. Usuários de diversas redes sociais, em especial do Twitter, ficaram mesmerizados com a descoberta e, rapidamente, transformaram o artefato asteca num trending topic.



Embora sua característica bizarra o torne ideal para as batalhas, o instrumento, segundo especialistas, não era somente utilizado para a guerra. O Ehecachichtli também tinha função em rituais funerários. Acreditava-se que seu som acompanharia a alma falecida até sua jornada à terra dos mortos. Sinistro, não?


E você, o que achou do “apito da morte”?